Back to Blog

ROI em combate à fraude: como avaliar o investimento e estimar perdas

Alan Faleiro

Sem tempo para ler? Clique no play abaixo e ouça o conteúdo agora mesmo!

Não sabe como avaliar o investimento e estimar perdas na área de prevenção à fraude? 

Então, você precisa entender o que é ROI e como calculá-lo na sua empresa, considerando as particularidades do setor.

Siga com a leitura e aprenda mais sobre o assunto neste texto.

O que é e como calcular o ROI

ROI é uma sigla, em inglês, para “Return On Investment" - em português, Retorno sobre Investimento. 

Trata-se de uma métrica utilizada para saber quanto a empresa ganhou com os investimentos realizados em uma determinada área e/ou por um determinado período.

Para calcular o ROI, é preciso levantar a receita total obtida, subtrair dela os custos e dividir o resultado também pelos custos, multiplicando por 100 para obter o valor em percentual, conforme a equação apresentada abaixo.

Veja um exemplo:

Neste caso, o Retorno sobre Investimento foi de 9 vezes o investimento inicial. Você pode ainda multiplicar o resultado por 100 para obtê-lo em porcentagem - no caso, 900% de retorno.

No entanto, é importante ressaltar que nem sempre os ganhos de ROI são tão tangíveis, pois podem envolver outros fatores, como perdas relacionadas com a reputação das empresas. É o que explicamos a seguir.

Perdas variam conforme o segmento

As perdas podem ir desde o valor bruto do que foi fraudado/roubado até custos relacionados. Inclusive, o prejuízo financeiro maior pode advir justamente de processos judiciais, envolvendo custos com advogados, multas e indenizações que podem chegar a milhões de reais.

Nesse sentido, há situações difíceis de quantificar, uma vez que a perda não é tão direta.

É o caso de bancos que trabalham com abertura de conta digital. Essas empresas costumam ser usadas como ponte para outras fraudes em seguradoras de empréstimo de crédito. 

Se elas forem alvo de fraudes com pessoas abrindo contas no nome de terceiros não terão um prejuízo financeiro direto tão delineado quanto às próprias seguradoras. Por outro lado, se as pessoas afetadas moverem uma ação judicial, todas as empresas envolvidas no processo de fraude são co-responsáveis judicialmente em caso de uma ação movida pela vítima. É o exemplo de uma variável que dificulta o processo de estimar perdas. 

Entretanto, ainda que seja difícil estimar de forma precisa todo o investimento e todas as perdas com medidas antifraude, o ganho existe e costuma ser alto. Além disso, cabe lembrar que se seu processo estiver seguro, a sua marca também vai estar, e isso é garantir proteção, segurança e confiabilidade, palavras de ordem na era digital.

Como ser mais preciso

Para obter resultados mais precisos na hora de calcular o ROI dos seus investimentos antifraude, conheça a Calculadora de ROI Antifraude da Combate à Fraude, que já considera a realidade enfrentada pelo setor.

Atualmente, em 50% das fraudes que acontecem em empresas há a chance de receber um processo judicial, com custos que variam de acordo com a situação. O custo médio, para a empresa, fica em torno de R$ 6 mil, mas o prejuízo pode ser milionário. 

Usando esse custo médio, montamos nossa calculadora de ROI em antifraude para auxiliar você no cálculo. 

Acesse aqui a ferramenta ou então clique no banner abaixo e descubra agora mesmo quanto sua empresa tem ganho com os investimentos em antifraude. 

Confira também: Quanto custa uma fraude? Evitar é mais barato!

Mais artigos

O risco de imagem atrelado à falta de investimento em prevenção à fraude

Saiba quais são as consequências de não agir de forma preventiva e como você pode ampliar a proteção do seu negócio.

Read Story

Por que a verificação de identidade se tornou vital no mercado iGaming

Ascensão do mercado iGaming tem chamado a atenção de um público bastante indesejado: os fraudadores.

Read Story

Não perca uma postagem.

Se inscreva em nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo assim que publicado.
Não iremos compartilhar seu email com terceiros.