Back to Blog

Quanto custa uma fraude? Evitar é mais barato!

Natália Lord

Saiba quando custa uma fraude? Evitar é mais barato! Leia o nosso conteúdo ou clique no play abaixo para ouvir tudo agora mesmo!

Apesar de representar um sério risco às empresas, muitas instituições não têm sistemas eficazes para lidar com fraudes e, muitas das que têm, usam ainda ferramentas manuais para a verificação de informações pessoais. Existem 4 coisas que toda empresa deve considerar e que vai auxiliar muito na definição das estratégias.


Cada vez mais fraudes, cada vez fraudes melhores

Os usuários de serviços em geral, principalmente os financeiros, quase que em sua totalidade fazem o uso online. Mesmo depois da pandemia, estima-se que mantenha-se o padrão de utilização de serviços digitais. E, como a gente já falou por aqui, aumento de movimentação em ambientes digitais também aumenta o risco de fraudes.

Isso porque as transações online como pagamentos e serviços bancários pessoais abrem portas para os fraudadores e tornam o gerenciamento de riscos e a identificação de fraudes ainda mais difícil para bancos e fintechs.

O fato é que as empresas precisam estar preparadas para lidar com diversos tipos de ataques, desde os roubos de conta até a identificação de identidades falsas, afinal, os fraudadores estão em frequente reinvenção. Para barrar essas ameaças, as empresas precisam estar sempre um passo à frente. Mas será que a sua empresa está fazendo o suficiente para não se tornar uma vítima de fraude?


Quanto custa uma fraude?

Homem com os braços abertos transparecendo situação de dúvida

Em estudo conduzido pela IBM Secutity, o Cost of a Data Breach Report 2019, em que 507 companhias foram pesquisadas e mais de duas mil pessoas entrevistadas, identificou-se que os prejuízos com fraudes nas empresas do mundo todo chegam a 3,92 milhões de dólares ao ano. Segundo o mesmo relatório, as empresas brasileiras somam o custo de 1,35 milhões de dólares anuais com fraudes.

Em 2019, a confederação nacional de dirigentes lojistas, a CNDL, junto com o serviço de proteção ao crédito, o SPC Brasil, também divulgou uma pesquisa mostrando que o prejuízo por fraudes em um ano, no país, chega a R$ 1,8 bilhão de reais.

Nesse caminho, analisando os setores mais afetados, por exemplo, o mercado financeiro aparece em segundo lugar, acompanhados pelos setores de tecnologia, serviços e transporte. Com isso, esses são alguns dos principais alvos de fraudadores. Embora exista um grande número de pesquisas que buscam estimar a verdadeira escala e custo da fraude para as empresas e a sociedade, é difícil descobrir o valor exato, isso porque o custo de cada fraude varia muito.

A maioria das pesquisas não leva em conta os custos associados, como o tempo gasto investigando e corrigindo problemas, os danos à marca - que pode ser avassalador - e possíveis processos que a empresa pode receber do usuário.


Evitar fraudes é bem mais barato

“É melhor prevenir do que remediar”. Duvido você nunca ter ouvido isso. Com fraude a mesma coisa: a empresa fica muito mais tranquila quando o sistema antifraude acontece já no onboarding, pois os casos de falsos usuários podem ser identificados antes de qualquer ação do criminoso. Para isso, as empresas precisam iniciar um plano de gerenciamento de risco de fraude o quanto antes. Ou seja, precisam mapear touchpoints e por onde as fraudes podem furar o sistema, montando um cerco de proteção.

A partir daí é que se inicia a implementação de ações de detecção e prevenção, treinamento de equipe e análise de ferramentas que podem auxiliar a empresa. 


4 pontos para estratégias antifraude eficazes

Aprenda a avaliar o risco: quais riscos de fraude sua empresa está enfrentando? Se ocorrer fraude, qual é o custo potencial para o seu negócio? Tudo começa com a avaliação do risco e pra isso, é preciso entender como os criminosos estão agindo, entender o mínimo de fraudes. Se ainda não é o seu caso, pode iniciar pela nossa Certificação gratuita em compliance e combate à fraude. 

Entenda como prevenir as fraudes online: como você protege a sua empresa de identidades e dados falsos ou roubados? E como você faz tudo isso sem barrar clientes reais e genuínos? Usar uma solução de verificação de identidade pode ajudar a resolver esses problemas.

Conheça as pessoas que estão com você: a empresa precisa estar alinhada e os gerentes de risco de fraude devem educar e fiscalizar se a estratégia de fraude está sendo executada. Uma escolha de pessoas de confiança para fazer parte do seu time é uma chave fundamental, pessoas que já tenham experiência com antifraude, mas que também tenham um bom relacionamento com clientes.

Tecnologia e análise: use e abuse das tecnologias. Hoje, existem ferramentas ágeis e de baixo custo que oferecem resultado mais específicos que o olho humano é capaz de detectar. Além disso, um sistema bem treinado costuma ser mais eficaz e oferecer experiências mais agradáveis.

Banner clicável para você baixar nossa calculadora de ROI em combate à fraude

Confira também: ROI em combate à fraude: como avaliar o investimento e estimar perdas

Mais artigos

Como diminuir falsos positivos e falsos negativos no onboarding

Diminuir falsos positivos e falsos negativos no onboarding é importante para que a sua empresa não perca oportunidades de negócio e tenha prejuízos.

Read Story

ROI em combate à fraude: como avaliar o investimento e estimar perdas

Entenda o que é Retorno Sobre Investimento e como calculá-lo na sua empresa, considerando as particularidades do setor.

Read Story

Fraudes na gig economy: saiba os riscos e como se proteger

As empresas assumem um risco cada vez maior com o recrutamento e a terceirização de serviços na chamada gig economy.

Read Story

Não perca uma postagem.

Se inscreva em nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo assim que publicado.
Não iremos compartilhar seu email com terceiros.