Back to Blog

Documentoscopia: entenda o que é e sua importância

Natália Lord

Se você atua na área de prevenção à fraude, já deve ter ouvido alguém falar sobre o processo conhecido como documentoscopia. 

Apesar de hoje a biometria facial ser muito lembrada, nem todas as faces dos cidadãos já estão registradas, o que torna vital a realização da documentoscopia no processo de aprovação ou não de um documento como autêntico.

É fato que a identificação digital está avançando no Brasil e deve se tornar cada vez mais presente nos próximos anos, porém os documentos impressos ainda são uma realidade e também um risco para a ocorrência de fraudes documentais. 

Se você tem dúvidas sobre o assunto, neste post, explicamos o que é a documentoscopia e como esse processo pode auxiliar na prevenção de fraudes e evitar prejuízos para os negócios. Confira agora mesmo!

‍O que é documentoscopia?

 

Documentoscopia é uma ciência forense que se dedica ao estudo de documentos e à análise de dados desses documentos para validação judicial. 

Os principais documentos analisados por profissionais da documentoscopia são os de identidade, mas pode-se fazer a verificação de qualquer documento por parte dos peritos documentais.

Há diferentes subdivisões de análise dentro da documentoscopia:

  • Grafotecnia: que é a análise de escrita manual;
  • Mecanografia: envolve o estudo da escrita mecânica;
  • Alterações Documentais: faz a detecção de rasuras, acréscimos, substituições e/ou obliterações;
  • Exame de Selos;
  • Exame de Tintas: distingue tintas de escrita manual e mecânica;
  • Exame de Suporte: principalmente suporte de papel;
  • Exame de Instrumentos Gráficos;
  • Exame de Moedas Metálicas e Papel-Moeda.

Dentro do processo de documentoscopia, há situações de adulteração em que um vislumbre basta para dizer se o documento é verdadeiro ou falso. Porém, em outros casos, a averiguação exige olhar para os mínimos detalhes.

Por isso, o ideal é que um laudo de autenticidade considere sempre o conjunto de detalhes que compõem um documento, ou seja, o documento como um todo. 

Atualmente, a documentoscopia tem sido uma forte aliada na prevenção de fraudes de identidade, já que a grande maioria das fraudes se dá por meio da adulteração de foto, dados ou, ainda, da falsificação completa do documento. 

Como a documentoscopia é feita nas empresas?

Hoje, no mercado, uma boa parte das empresas que fazem documentoscopia trabalham com uma mesa de análise manual.

E o que é isso? É literalmente uma mesa física em que os operadores fazem uma análise manual dos RGs que passam pelo onboarding. O objetivo é avaliar se o documento é verdadeiro ou não. 

Algumas empresas contam com uma mesa interna, com setor responsável pela documentoscopia, enquanto outras terceirizam esse processo para empresas que trabalham especificamente com perícia documental. 

Em todos casos, trata-se de uma análise minuciosa e os funcionários devem ser muito bem treinados para executar a função.

É aqui que começam a ficar evidentes os problemas de fazer uso de uma solução de análise manual.

Problemas da análise manual

O primeiro é o volume de documentos enviados para análise versus o número de funcionários necessários para executar essa tarefa com qualidade.

Existem poucos especialistas gabaritados e com anos de experiência no Brasil e, por isso, as empresas enfrentam o alto custo com os salários dos funcionários experientes. 

A falta de experiência também expõe as empresas a uma maior chance de erro, que pode gerar prejuízos significativos para os negócios. 

Foi olhando para essa realidade que a CAF simplificou o processo com automação e inteligência artificial e conseguiu tornar esse trabalho muito mais prático. É o que explicamos no próximo tópico.

Como funciona a documentoscopia na CAF?

Dentro do nosso trabalho de combate à fraude, a documentoscopia ocorre de forma semi-automatizada e pontual sobre várias regiões de interesse no documento, buscando identificar possíveis modificações em alguns dos seus elementos.

Nosso sistema é treinado para coletar dados e identificar automaticamente a autenticidade dos documentos. Nos casos em que isso não é possível, passa-se para a análise manual que é o último passo do fluxo e também o mais demorado. É aí que acontece a documentoscopia, em que o documento será analisado pontualmente, elemento por elemento, buscando qualquer adulteração.

Geralmente, o documento é enviado para documentoscopia quando não atinge uma similaridade mínima exigida para aprovação. Nesse caso, ou ele não é verdadeiro, ou a imagem não possibilita que o sistema faça a leitura automática dos dados. 

Toda essa análise acontece dentro do nosso sistema e, quando tudo acontece de forma correta e não há dúvidas sobre o documento, o prazo para finalização desse processo é de até um minuto. Porém, quando há oscilações nos serviços-base, como da Receita Federal, essa análise pode demorar um pouco mais. 

É importante lembrar que nem todos os documentos reprovados são fraudes. Muitas vezes, o especialista acaba solicitando um novo envio para possibilitar uma melhor análise e maior segurança para a empresa.

Entre em contato com a CAF agora mesmo e conte com nosso time de especialistas para otimizar o processo de análise documental da sua empresa. Nós estamos aqui para lhe ajudar.


Mais artigos

O risco de imagem atrelado à falta de investimento em prevenção à fraude

Saiba quais são as consequências de não agir de forma preventiva e como você pode ampliar a proteção do seu negócio.

Read Story

Por que a verificação de identidade se tornou vital no mercado iGaming

Ascensão do mercado iGaming tem chamado a atenção de um público bastante indesejado: os fraudadores.

Read Story

Não perca uma postagem.

Se inscreva em nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo assim que publicado.
Não iremos compartilhar seu email com terceiros.