Back to Blog

Background check: como fazer a checagem de antecedentes no setor financeiro

Alan Faleiro

Você sabe quais informações precisa ter sobre seus clientes, fornecedores e parceiros para fazer a checagem de antecedentes? E mais: você sabe como ter acesso a elas? 

A melhor forma de obter tais dados é o background check, que consiste na pesquisa do seu histórico a partir de diferentes fontes de consulta, com o objetivo de avaliar os riscos e prevenir crimes e escândalos.

Aqui na Combate à Fraude, a solução de background check que entregamos aos nossos clientes permite a checagem de pessoas físicas e pessoas jurídicas, além de veículos, com a verificação ocorrendo de forma automática no nosso sistema.

Siga com a leitura para saber mais sobre este processo e as diretrizes da sua aplicação no setor financeiro.


Como funciona o background check


Vamos explicar como funciona o background check com base na solução que nós da Combate à Fraude oferecemos hoje aos nossos clientes.

A versão de verificação simples, que é feita na entrada do usuário, verifica já no onboarding se está tudo dentro do esperado pela empresa. Contudo, alterações podem acontecer depois do usuário já estar embarcado e é por isso que a solução CAF Trust é uma ferramenta de background check recorrente.

A partir dela, depois que o usuário já está dentro da empresa, o sistema é configurado para fazer consultas específicas de tempos em tempos (semanal, mensal, semestral, anual…) e, assim, os dados que a empresa precisa se mantém sempre atualizados e é possível identificar problemas.

Trata-se de uma solução que permite consultar dezenas de fontes de uma só vez e todas essas informações ficam reunidas em um dossiê completo, ao qual sua empresa tem acesso com login e senha.

Com essas informações em mãos, você pode avaliar o perfil do cliente e tomar decisões mais precisas no dia a dia do seu negócio.

Ao fazer uso desta solução que opera automaticamente a partir de determinadas configurações simples, você consegue ser muito mais objetivo, ágil, econômico e escalar o processo de checagem de antecedentes com facilidade.


Como definir suas fontes de consulta


O background check consiste em um conjunto de pesquisas, onde o cliente contrata a verificação por meio da base de dados do produto e ainda pode solicitar fontes de consulta adicionais, o que varia de acordo com as conformidades da empresa (compliance).

Você possui dúvidas sobre as políticas de compliance em combate à fraude que precisam ser adotadas pelas empresas? Então, clique neste link para baixar nosso e-book gratuito sobre o assunto e obter os esclarecimentos necessários.

Para definir as fontes de consulta, é fundamental conhecer as leis e regulamentações do seu setor. Assim, você conseguirá ser mais assertivo para determinar as informações que precisa saber sobre o seu cliente, parceiro, fornecedor ou funcionário.

A definição das fontes de consulta também vai determinar quais documentos você precisa solicitar para realizar a checagem de antecedentes. Então, foque nas fontes que são relevantes com o objetivo de reduzir custos e diminuir o tempo com consultas desnecessárias.

A partir dessas definições, o sistema permite a você saber mais sobre o seu cliente, gerando um dossiê completo de informações em fontes públicas e privadas, todas em compliance com a LGPD.

Além disso, o background check da Combate à Fraude permite criar regras personalizadas e alertas. Exemplo: se o cliente tiver um Mandado de Prisão em Aberto, você pode negar sua entrada ou avisar uma pessoa específica do seu time.


O background check aplicado ao setor financeiro


Vamos abrir este tópico atentando para as leis e regulamentações que incidem sobre o segmento, que vamos mencionar uma a uma.

Para começar, as empresas que atuam no setor financeiro, como bancos, fintechs, seguradoras de crédito e do mercado de criptomoedas precisam seguir a política de Know your customer (KYC) prevista na Lei de Prevenção à Lavagem de Dinheiro (Lei 9.613/98).

Essa lei deu origem à Circular nº 3.461 do Banco Central, já revogada e substituída pela Circular nº 3.978 do Banco Central, que atualiza a regulamentação de prevenção da utilização do sistema financeiro para a prática dos crimes de lavagem de dinheiro ou ocultação de bens, direitos e valores.

Também criou a Circular nº 3.680 do Banco Central, voltada para as instituições de pagamento. Ela dispõe sobre a conta de pagamento usada pelas empresas para registrar as transações dos clientes finais.

Além disso, devem seguir a Instrução CVM 301 de prevenção à lavagem de dinheiro, que traz regras da Comissão de Valores Mobiliários, órgão que supervisiona o mercado de investimentos, para a prevenção e tratamento de crimes de lavagem de dinheiro.

Ainda temos a Resolução nº 4.753 do Banco Central, que dispõe sobre abertura e encerramento de contas de depósitos. Seu principal objetivo é tornar esses processos mais simples e reforçar a necessidade de identificar os usuários para implementar procedimentos de KYC e prevenção à lavagem de dinheiro.

Já outra circular a ser seguida é a de nº 3.432 do Banco Central, que traz as regras para o funcionamento de grupos de consórcio. Essa, inclusive, é a única normativa do Bacen específica para esse setor. E é por meio dela que se verifica a capacidade de o cliente arcar com o compromisso de pagamento que assumiu. Então, além de verificar a identidade do cliente, o consórcio também precisa analisar a renda, o patrimônio ou o faturamento médio mensal da pessoa.

E, por último, trazemos a Resolução nº 3.876 do Conselho Monetário Nacional, que estabelece regras que proíbem a concessão de crédito a pessoas físicas ou jurídicas que empregaram trabalhadores em condições que se assemelham à escravidão. Essa informação consta em um cadastro mantido pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Com apenas alguns dados em mãos, você consegue fazer as consultas necessárias no background check da Combate à Fraude e cumprir toda a política de know your customer exigida do setor financeiro.

Na imagem abaixo, você confere quais são esses dados que você precisa ter em mãos para fazer a checagem de antecedentes no setor financeiro. 


Com esses dados, você consegue fazer consultas em todas as fontes referentes ao setor, como, por exemplo: Portal da Transparência, Comissão de Valores Imobiliários, lista de pessoas expostas politicamente no Coaf, mandados de prisão, consultas nos tribunais estaduais e federais, Serviço Central de Proteção ao Crédito, Serasa, protestos contra a pessoa para ver se há inadimplências e a Receita Federal.


Gostou do conteúdo e deseja saber mais sobre a nossa solução de background check?

Então, clique neste link para solicitar uma demonstração e, assim, combater fraudes de uma forma ativa na sua empresa.

O mais breve possível estaremos entrando em contato para enviar a sua demonstração.


Mais artigos

A importância de aliar experiência digital e segurança no seu processo de onboarding

Onboarding é um procedimento essencial, que determina a primeira impressão do cliente e, por isso, requer grande atenção por parte da sua instituição.

Read Story

Face Match: o que é e qual a sua importância no onboarding?

Tecnologia de Face Match faz a comparação automática da face registrada durante a selfie com a foto da pessoa no documento

Read Story

Combate à Fraude: a nossa solução mais completa para proteger seu negócio

O nosso produto Combate à Fraude reúne todas as funcionalidades do produto de Automação e Onboarding, mais a biometria facial, a documentoscopia semi-digital e a validação de documentos

Read Story

Não perca uma postagem.

Se inscreva em nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo assim que publicado.
Não iremos compartilhar seu email com terceiros.