Back to Blog

45 milhões de reais de prejuízo evitado pela Combate à Fraude em 2020

Natália Lord

Esse ano foi estranho, não podemos discordar. Tantos fatos aconteceram ao longo desse ano que as retrospectivas serão longas. Enquanto o mundo passou meses trancado em casa, a internet virou o novo point. Tudo passou a envolver canais digitais: shows viraram lives, festas em família viraram reuniões de zoom, trabalho virou home office, sair pra jantar virou pedir uma tele, ir ao shopping virou e-commerce e até resolver problemas em bancos passou a ser tudo pelo aplicativo.

Mesmo que tudo isso já fosse possível antes da pandemia, foi em 2020 que o boom aconteceu. Mesmo quem não tinha tanta afinidade com o uso do digital precisou se adaptar para não ficar com pendências e poder resolver tudo na segurança do seu lar. Ao mesmo tempo, cresceram também o número de crimes virtuais envolvendo roubo de dados e até mesmo o auxílio emergencial do governo.

Aqui na CAF o ano também foi uma loucura. Somente no segundo semestre, mais de 20 novos clientes passaram a utilizar os serviços de Onboarding Digital, Combate à Fraude e Background Check. Isso fez a nossa equipe também crescer muito, chegando a quase 50 pessoas divididos em diversos setores.

E o porquê de a gente precisar dessa equipe toda está nos incríveis números que 2020 nos trouxe.


Aumento das fraudes em canais digitais em 2020

Essa migração off/online que aconteceu em 2020 atraiu muito mais a atenção de criminosos e fez com que aumentassem os casos de fraudes nos canais digitais. Segundo a Febraban (Federação Brasileira de Bancos), até setembro de 2020 os casos de tentativas de ataques de phishing tiveram um aumento de 80% segundo o apurado.

Essas fraudes sempre vem acompanhadas da má intenção de utilizar informações e dados pessoais para ações ilegais ou que irão de alguma forma prejudicar as vítimas. Infelizmente, muitas empresas acabam perdendo credibilidade e tendo prejuízos em decorrência dessas fraudes, por falha na segurança do sistema.

O aumento assustou tanto que já em maio o governo lançou um alerta para que empresas e consumidores passassem a ter um cuidado redobrado para não cair em fraudes e evitar prejuízos. Segundo o comunicado, os golpistas se aproveitam da pandemia para divulgar links e dados falsos e colher informações sigilosas das pessoas, podendo chegar inclusive, a usar o nome de instituições financeiras.


Tipos mais comuns de fraudes de identidade

Embora existam os mais variados estilos de fraudes nos canais digitais, a fraude de identidade é um dos mais comuns e que mais causam prejuízos às empresas. Isso porque, ao liberar um empréstimo para um fraudador que usa a identidade de outra pessoa, a instituição está possibilitando que esse criminoso faça dívidas em nome de outra pessoa sem autorização. Além da dívida bruta que o banco ou fintech pode ter, há ainda os processos que a vítima pode abrir e uma série de outros prejuízos que podem surgir.

De acordo com os dados colhidos em 2020 aqui na CAF, existem três formas de fraudes que se sobressaem sobre qualquer outra fraude de identidade:

  • A adulteração de foto do portador é a mais comum de todas. Ocorre em todos os tipos de documentos de identificação e a tentativa é simples: o fraudador usa um documento real, com dados reais e apenas faz uma ‘colagem’ de uma foto em cima do documento. Essa é a forma de tentar se passar por outra pessoa no processo de verificação de identidade, que geralmente acontece na documentoscopia.
  • Impressão de formulários (papel do RG, da CNH, por exemplo) falsos. Por incrível que pareça, existem templates disponíveis na internet para geração de documentos falsos. Nesse caso, tudo é falso: dados, fotos, papel… Tudo para que o falsificador consiga acesso a empréstimos, contas bancárias e diversos outros serviços.
  • Adulteração de dados nos documentos de identificação (nome da mãe, data de nascimento, data de expedição, número do CPF, RG). Nesse processo apenas alguns dados são substituídos no documento. 

Fraudes evitadas em 2020 pela CAF

Felizmente, com o aumento da procura por serviços de combate à fraude, muitas empresas já estão seguras contra esse tipo de fraude de identidade. Só nesse ano,  a CAF evitou 7540 fraudes entre os mais de 40 clientes. 

Com um estudo aprofundado junto com nossos clientes, foi possível alcançar um valor médio de R$6.000,00 de prejuízo por fraude. Ou seja, se um dos clientes da CAF ainda não estivesse utilizando o sistema de combate à fraude e sofresse apenas 10 fraudes, já teria um prejuízo de 60 mil reais. 

Levando em conta o valor médio e o número de fraudes prevenidas, alcançamos um valor de mais de 45 milhões de reais em fraudes prevenidas com o nosso serviço somente no ano de 2020. 

 

Como iniciar 2021 protegendo a sua empresa e seus clientes das fraudes? 

Com as frequentes modificações nos sistemas e esquemas de fraude, há sempre que estar atento às novas ferramentas e formas de se manter seguro. Profissionais seguem todos os dias se movimentando para atualizar as tecnologias antifraude e identificando possíveis furos.

Hoje uma das formas mais seguras de garantir que quem está efetuando a transação ou cadastro é através da autenticação facial, serviço que pode ser incluído já no onboarding do cliente. Essa ferramenta faz a verificação da face e um comparativo com a foto do documento enviado para análise e imagens dos bancos de documentos disponíveis, geralmente associados à checagem de histórico do usuário.

É preciso avaliar cada situação para que se tenha um ambiente seguro para os que os clientes tenham segurança na navegação e a empresa não tenha prejuízos maiores. Portanto, avalie seu sistema e quais as vulnerabilidades que ele oferece antes de qualquer decisão. 

Mais artigos

Tecnologia: conheça as 15 profissões do setor que mais cresceram na pandemia

Durante a pandemia, houve um grande crescimento no setor e algumas áreas obtiveram destaque.

Read Story

Como a Combate à Fraude se preparou para a Black Friday 2021?

Compartilhamos algumas das ações que vamos realizar com o objetivo de ampliar a proteção dos nossos clientes.

Read Story

Enem pauta registro civil e nós questionamos: e se tivéssemos uma identidade digital?

Conheça a identidade auto-soberana, um modelo de identidade digital que nos permite abrir mão de uma série de documentos físicos, senhas e detalhes de login.

Read Story

Não perca uma postagem.

Se inscreva em nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo assim que publicado.
Não iremos compartilhar seu email com terceiros.